December 17, 2019

Please reload

Posts Recentes

Relate ou Explique para os ODS – uma análise crítica da BSD Consulting

July 4, 2019

1/6
Please reload

Em destaque

20 anos da BSD Consulting no Brasil

21/09/2018

Em Junho deste ano a BSD Consulting comemorou 20 anos de existência desde sua fundação na Suíça e neste mês de setembro está celebrando 20 anos no Brasil! Vamos rever em poucas linhas a trajetória de uma empresa que desde sua origem acredita que desenvolvimento sustentável e negócios podem andar juntos. A história da BSD no Brasil teve início a partir de dois temas que convergiram no final dos anos 90: O surgimento da soja transgênica e o conceito de Fairtrade.

 

No final da década de 1990, com a chegada da soja transgênica, organizações ambientais e consumidores se angustiaram diante da perspectiva de que não seria mais possível comprar e consumir alimentos sem modificação genética. Beat Grüninger, na época Oficial de Comunicação do Comitê Suíço da UNICEF com contatos no Brasil, e Peter Teuscher, Agrônomo e Gerente da ONG Gebana, dedicada ao comércio justo, onde Grüninger atuava com conselheiro, pensaram em uma solução que atenderia aos anseios dos consumidores. Juntos, Beat e Peter desenvolveram um modelo de negócio que possibilitava um fluxo controlado de soja de pequenos produtores do Brasil para a indústria alimentícia na Europa. A ideia desde o início era construir um modelo baseado em certificações internacionais de sustentabilidade e com total rastreabilidade da cadeia.

 

Em 1998, junto com Daniel Schuppli, outro suíço que já morava no Brasil, criaram a BSD Consulting (Business – Sustainability – Development) para facilitar a implementação do modelo.  Assim nasceram os dois primeiros escritórios da BSD, em Zurique e São Paulo. O projeto da Gebana AG, que surgiu a partir da antiga ONG, foi incubado nos primeiros anos da BSD e hoje a Gebana é uma das maiores empresas de comercialização de soja orgânica e de outros alimentos sustentáveis, com lojas online na Suíça e Alemanha, e - em breve – no Brasil (www.gebana.com e www.gebana.com.br). A Gebana conta também com empresas de produção no Brasil e em países africanos. Em 2001, a equipe da Gebana se instalou nas suas próprias dependências e recebia ainda apoio da BSD de forma esporádica. Hoje, a Gebana Ag emprega mais de 600 pessoas na Suíça, Holanda, Brasil, Burkina Faso, Benin e Togo e garante para mais de 5000 produtores preços justos para sua produção.

 

O trabalho prático com pequenos produtores rurais e a experiência com certificações socioambientais na cadeia produtiva levou a BSD a ser procurada por outras empresas. A partir de 2001, a BSD começou a atuar pelo sistema Fairtrade no Brasil como auditora de critérios econômicos, sociais e ambientais na produção de laranja e café no Brasil. Ao longo dos 10 anos seguintes, a BSD se consolidou fortemente com o Fairtrade, atuando como escritório de conexão com a Fairtrade International, mas também com grandes projetos liderados pela Fairtrade USA.

 

O conhecimento das práticas aplicadas na área rural levou a outras frentes. Em 2002, a BSD iniciou a divulgação e aplicação da Norma AA1000SES de engajamento de stakeholders, se engajou na aplicação da norma GRI (na época na versão 2002) para elaboração de relatórios de sustentabilidade e começou um trabalho intenso com a primeira certificação de responsabilidade social, a norma SA8000, tornando-se a representante oficial da Social Accountabilty International (SAI) no Brasil desde 2007.