Arquivo
Tags

O valor da asseguração de relatórios de sustentabilidade

O Assurance, Verificação Externa ou Asseguração são diferentes denominações para um mesmo processo. Trata-se do processo designado para garantir a confiabilidade de informações e dados em um relatório. Embora tenha sido utilizado já há muito tempo para garantir que as demonstrações financeiras e seus dados sejam confiáveis, este processo é cada vez mais comum como parte do ciclo de elaboração de relatórios de sustentabilidade.


Os principais benefícios de um processo de Verificação Externa podem ser tanto internos à organização que está produzindo o relatório, quanto externos. Os benefícios internos estão majoritariamente ligados às melhorias nos sistemas de gestão e de informações de uma organização relatora. O processo de verificação externa permite que os controles internos que geram as informações para o relatório sejam testados quanto à sua exatidão, comparabilidade ao longo do tempo e confiabilidade. Dessa forma, há inevitavelmente um processo de aprendizado interno da organização que ocorre durante e após o processo de Assurance.


Os benefícios externos são mais conhecidos: o aumento na reputação e confiança das partes interessadas. Principalmente no caso de relatórios que usam ferramentas e standards voluntários de prestação de contas não financeiros (como a GRI, IR, SASB, etc.), há espaço para que alguns públicos desconfiem da qualidade e confiabilidade dos dados nos relatórios de sustentabilidade. O processo de verificação externa muda essa percepção, evidenciando que uma organização reconhecida atestou sobre os processos e dados apresentados. O ganho na confiabilidade desse relatório vem justamente por essa chancela que a organização “verificadora” providencia e o resultado é público, pois a “Declaração de Garantia” ou “Carta de Asseguração” de terceira parte é publicada junto ao relatório de sustentabilidade.


O processo de Assurance deve ser realizado por uma organização independente da organização que está elaborando seu relatório de sustentabilidade com o objetivo de evitar conflitos de interesse. Ou seja, a organização verificadora possui independência para emitir pareceres com observações de pontos positivos e também dos desafios e deficiências a serem aprimorados.


Há diversos standards e normas que funcionam como parâmetros para execução de um processo de Assurance. Para as organizações que elaboram relatos GRI, é importante consultar as normas de Assurance mais adequados e usados no mercado, como ISAE3000 e AA1000AS (veja mais sobre frequência do uso no seguinte estudo: https://www.cpajournal.com/2017/07/26/current-state-assurance-sustainability-reports/).

É muito importante também avaliar se a organização que está oferecendo e providenciando o serviço de Assurance é acreditada pela norma que ela utiliza. E se a empresa relatora utiliza as GRI Standards, é indispensável garantir que a organização que providencia o Assurance possui conhecimento das normas GRI e todas as suas implicações para o relatório de sustentabilidade.


A ELEVATE utiliza a norma da AA1000, a AA1000 Assurance Standards (AA1000AS) v3, sua última versão lançada em 2020: https://www.accountability.org/standards/aa1000-assurance-standard/. Essa norma de Assurance para relatórios não financeiros é elaborada pela Accountability, organização renomada e reconhecida há muitos anos por sua atuação em normas para relatórios não financeiros e processos de engajamento de stakeholders.


Os benefícios da AA1000AS são relacionados à natureza desta norma. O processo de Assurance deve ser realizado para produzir conclusões com base nos princípios da AA1000 (Inclusão de Stakeholders, Materialidade, Impacto, Capacidade de Resposta). Esses princípios possuem ainda a vantagem de estarem bastante relacionados com os princípios e processos das GRI Standards, permitindo um alinhamento entre o ciclo de elaboração e um relatório GRI e os objetivos o Assurance baseado na AA1000AS.


Além disso, a AA1000AS é uma norma de Assurance que possui foco nos processos de gestão da empresa que estão representados no relato. Ou seja, não há apenas verificação de dados, mas principalmente de processos internos relacionados aos princípios da norma. Para consultar as organizações que estão aprovadas para utilizar a AA1000AS nos serviços de Assurance, veja aqui: https://www.accountability.org/standards/aa1000-assurance-standard/licensed-providers


Sendo assim, no seu próximo ciclo de relatório, não esqueça de planejar a contratação de um serviço de Assurance. Ele permite garantia da confiabilidade para o relatório de sustentabilidade e ganhos internos de aprimoramento, qualidade e eficiência nos controles internos e processos de gestão que embasam o relatório.